Espinha Bífida

Na espinha bífida existe um defeito no fechamento do tubo neural e nos arcos vertebrais posteriores sobrepostos, tendo como causa principal o baixo nível de ácido fólico materno antes da concepção. O defeito pode ocorrer em qualquer ponto da espina, mas é mais comumente localizada na região lombar. A extensão pode resultar em dois tipos de espinha bífida: a oculta e a cística.
A espinha bífida oculta é caracterizada por uma falha em um ou mais arcos vertebrais no encontro e na fusão no terceiro mês de desenvolvimento. A medula espinal e as meninges estão ilesas e permanecem dentro do canal vertebral. A área comum para esse defeito é a lombossacra e geralmente não está associada a nenhuma perturbação do funcionamento neurológico ou musculoesquelético.
A espinha bífida cística resulta do mau fechamento dos arcos vertebrais neurais e sobrepostos. Existe uma protrusão cística das meninges, ou da medula espinal e meniges através dos arcos vertebrais defeituosos.
A forma mais moderada de espinha bífida cística é a meningocele, que envolve a protrusão das meninges e do líquido cerebroespinal (LCS) somente no saco cístico. A medula espinal permanece no canal vertebral, mas pode apresentar anormalidades; e, portanto, os sinais clínicos podem variar dependendo dessa anormalidade ou podem não ser visíveis.
A forma mais comum e mais grave do defeito é conhecida como mielomeningocele, na qual tanto a medula espinal quanto as meninges estão contidas no saco cístico. Neste saco, a medula espinal e o tecido neural associado apresentam anormalidades extensivas. O resultado é uma incapacidade sensorial e motora variável no nível da lesão e abaixo dela, sendo mais comum na região torácica e lombossacra.
A hidrocefalia e a malformação de Arnold-Chiari são anormalidades do SNC comumente associadas com a espina bífida. Sendo que a hidrocefalia é caracterizada pelo acúmulo anormal de líquor na câmara craniana, e a malformação de Arnold-Chiari é uma deformidade que envolve o cerebelo, o tronco encefálico e a medula espinal cervical.
Testes pré-natais cada vez mais sofisticados permitem o diagnóstico precoce da espina bífida, dentre eles é verificado o nível de alfa-fetoproteína encontrado no líquido aminiótico. Níveis anormais de alfa-fetoproteína no líquido sugerem fortes evidências de um defeito no tubo neural.
As manifestações clínicas da mielomeningocele é a perda das funções sensoriais e motoras nos membros inferiores. A extensão da perda depende do grau de anormalidade da medula. Normalmente, as crianças apresentam uma sensação prejudicada abaixo do nível da lesão, a perda sensorial inclui informações cinestésicas, proprioceptivas e somatosensorial.
Em relação às deficiências musculoesqueléticas podem variar em completa perda da função abaixo do nível da lesão, resultando em uma paralisia flácida, ou quando a medula espinal permanece intacta abaixo do nível da lesão pode apresentar além da paralisia flácida imediatamente abaixo da lesão, possíveis reflexos espinais hiperativos distais àquela área.
EBAs intervenções médicas incluem cirurgia intra-uterina, drenagem do líquor por meio da colocação de drenos (dreno ventriculoatrial, ventriculoperitoneal). E, a intervenção fisioterapêutica precoce é fundamental nesses casos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Autor: ROMANI, M.F.E.

%d bloggers like this: